Residências

Protecção básica de Residências

GUIA BÁSICO DE PROTECÇÃO DA HABITAÇÃO

Modos de actuação identificados no âmbito do reconhecimento a habitações – 2ª publicação

  1.  Quando se ausentar em viagem não comente perto de pessoas estranhas.
  2. Comunique a sua ausência a um vizinho de confiança, mantendo contacto com este, de forma a saber se está tudo em ordem.
  3. Em ausências prolongadas, peça a um parente ou vizinho para visitar a sua casa, de forma a demonstrar a presença de pessoas (abrir janelas, regar o jardim, recolher correspondência).
  4. Não deixe joias ou dinheiro dentro de casa, mesmo que seja dentro de um cofre.
  5. Utilize cofres em bancos.
  6. Não deixe as luzes acesas durante o dia, pois isso significa ausência de moradores.
  7. Evite o aspecto de abandono.
  8. Deixe unicamente a chave da sua residência a pessoas de absoluta confiança.
  9. Feche as portas e janelas com trincos e trancas. Reforce a porta da frente com fechaduras auxiliares, de preferência as do tipo quádrupla.
  10. Se possível, instale um aparelho de foto- célula para acender e apagar as luzes externas à noite e de dia, respectivamente.
  11. Antes de abrir o portão ou porta de sua residência, principalmente à noite, verifique nas imediações se não há nenhum indivíduo com atitude suspeita, isto é, que pareça estar a controlar movimentos ou à espera de uma oportunidade para fazer algum assalto.
  12. Ao sair de viagem, procure carregar seu veículo dentro da garagem, evitando que pessoas estranhas percebam que irá se ausentar.
  13. Combinar com vizinhos códigos de emergência para sinalizar situações de perigo.
  14. Instale grades nas janelas, alarmes, câmaras etc.; habitue-se a usar estes recursos à noite ou quando a casa estiver vazia.
  15. Suspeitando que algum indivíduo estranho se encontra dentro de sua residência, não entre. Chame sempre a P.S.P. ou G.N.R. ligando o 112
  16.   Se possuir um cão, deve deixá-lo sempre solto no quintal.
  17. Não abra a porta para receber pessoas que se apresentam para oferecer serviços que não solicitou (canalizadores, electricistas, empregadas domésticas etc.). É útil o uso do intercomunicador quando o mesmo existir.
  18. As crianças devem ser orientadas para não abrir a porta a estranhos, trazê-los ou convidá-los para a sua casa sem autorização.
  19. Anote em local seguro o número de série de seus bens (TV, vídeo, aparelhagem, armas, relógios, electrodomésticos etc.) e, em caso de furto, transmita estes dados às autoridades competentes, desta forma terá maiores possibilidades de recuperá-los.
  20. Não deixe recados ou notas escritas na porta quando se ausentar.
  21. Tenha sempre à mão os telefones úteis para o caso de uma emergência (Policia, Bombeiros, ambulâncias, familiares, etc.).
  22. Verifique rotineiramente se existem escritos ou sinais na parede ou no muro da sua propriedade, sobretudo perto da porta de entrada, ou ainda a folhetos publicitários dobrados de forma invulgar, uma vez que podem ser sinais codificados com a indicação de que a sua casa poderá ser alvo de futuros assaltos.
  23. Tenha especial atenção a indivíduos desconhecidos que transitem ou frequentem a sua rua de forma suspeita, isto é, que observem atentamente as casas e as rotinas dos moradores, que circulem várias vezes de uma ponta a outra da rua sem motivo aparente, ou ainda que fotografem ou filmem as casas da sua rua.
  24. Tenha também atenção a indivíduos desconhecidos que, seja qual for a sua aparência e pretexto, tentem recolher informações sobre o perfil dos moradores e rotinas da sua casa ou de outras nas imediações.
  25. Por fim, tenha ainda em atenção as pessoas que arrendem moradias perto da sua, de forma a detectar eventuais comportamentos que possam ser de identificação de rotinas dos restantes moradores da zona, bem como a eventual coincidência de novos arrendamentos de moradias na sua zona com a ocorrência de assaltos a moradias.
  26. Caso alguém procure provocá-lo para sair de casa (por exemplo insultando-o, atirando objectos contra as janelas ou paredes, tentando arrombar as portas ou janelas) não saia de casa. Chame imediatamente a polícia pelo 112

Aspectos específicos relativos à segurança de edifícios em propriedade horizontal (condomínios)

  1. A porta da rua é comum a todos os condóminos só deverá ser aberta após:
      1. Identificar o visitante, se a visita não for para si não abra a porta pois esta é a principal se não a mais importante forma de segurança num prédio.
  2. Tenha especial atenção a indivíduos desconhecidos que transitem ou frequentem a sua rua de forma suspeita, isto é, que observem atentamente as casas e as rotinas dos moradores, que circulem várias vezes de uma ponta a outra da rua sem motivo aparente, e que fotografem ou filmem as casas da sua rua.
  3. Tenha também atenção a indivíduos desconhecidos que, seja qual for a sua aparência e pretexto, tentem recolher informações sobre o perfil dos moradores e rotinas da sua casa ou de outras nas imediações.

Fontes: www.gnr.pt; www.psp.pt; Azeitão+Seguro

Anúncios